Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

ONU: Só há registo de cinco anos mais quentes do que 2013

Mäyjo, 26.11.14

A World Meterorological Organization (WMO), agência de meteorologia da ONU, anunciou que só há registo de cinco anos mais quentes do que 2013, quando a temperatura foi 0,5 graus Célsius superior à média de 1961-1990, noticia o The Guardian.

O aumento da temperatura não foi uniforme em todo o globo, revela a análise dos dados dos serviços meteorológicos do Reino Unido (Met Office) e dos EUA (National Oceanic and Atmospheric Administration) e da NASA, tendo a Austrália registado as temperaturas mais elevadas de que há memória.

O ano que terminou foi tão quente quanto tinha sido 2007, sendo patente uma tendência de aumento das temperaturas ao longo dos últimos anos, já que 13 dos 14 anos mais quentes desde que há 160 anos começaram a ser anotadas as temperaturas ocorreram no século XXI.

“A temperatura global para 2013 está em consonância com a tendência de aquecimento a longo prazo”, afirmou Michel Jarraud da WMO. “A taxa de aquecimento não é uniforme, mas a tendência subjacente é indiscutível”.

O secretário-geral da organização internacional prevê ainda que a temperatura vai continuar a aumentar:

“Dados os níveis recorde de gases com efeito de estufa registados na atmosfera, as temperaturas globais vão continuar a subir nas próximas gerações”.

Michel Jarraud conclui com uma advertência “A nossa ação – ou inação – para travar as emissões de dióxido de carbono e de outros gases que aprisionam calor vai moldar o estado do nosso planeta para os nossos, filhos, netos e bisnetos”.

O combate ao aquecimento global através da redução das emissões de gases com efeito de estufa a nível mundial após 2020 vai ser definido em Paris no próximo ano, altura em se deverá acordar os termos do tratado internacional de combate às alterações climáticas sucessor do Protocolo de Quioto.

Fonte: www.theguardian.com